Abate de frangos na Bahia bate novo recorde no 1º trimestre de 2022

Compartilhe

No primeiro trimestre de 2022, o abate de frangos bateu novo recorde na Bahia, considerando toda a série histórica, iniciada em 1997. De janeiro a março, foram abatidos no estado 35.870.125 animais, 1,9% acima do antigo recorde, registrado no 4º trimestre do ano passado (35.211.430). Já frente ao primeiro trimestre de 2021 (33.209.050), o número foi 8% maior.

Em todo o Brasil, no primeiro trimestre de 2022, foram 1,546 bilhão de frangos abatidos. O número foi 0,2% inferior ao do 4º trimestre do ano passado (1,549 bilhão) e 1,7% menor do que o recorde do 1º trimestre de 2021 (1,573 bilhão). A Bahia é o nono maior produtor do Brasil, com 2,3% dos frangos abatidos no país. O Paraná lidera, com 33,5% do total nacional.

Abate de suínos e produção de ovos 
No primeiro trimestre de 2022, o abate de suínos na Bahia foi de 71.937 animais, o que representou uma queda de 0,5% frente ao recorde registrado no quarto trimestre de 2021 (72.273). Ainda assim, o número foi 66,2% superior ao registrado no primeiro trimestre do ano passado (43.286), sendo o melhor resultado do estado para um primeiro trimestre desde o início da série histórica, em 1997.

Em todo o Brasil, no primeiro trimestre de 2022, foram abatidos 13,642 milhões de suínos, também o melhor resultado para os primeiros três meses do ano na série histórica. O número representa um aumento de 1,5% frente ao trimestre imediatamente anterior (13,437 milhões) e de 11,2% frente ao mesmo trimestre de 2021 (12,721 milhões). A Bahia é o 10º maior produtor de suínos do país, responsável por 0,5% do abate nacional. O estado que lidera é Santa Catarina, com 28,1% do total. Já a produção baiana de ovos de galinha no primeiro trimestre de 2022 foi de 19,2 milhões de dúzias. 

Ficou 1,7% abaixo do recorde registrado no trimestre imediatamente anterior (19,5 milhões de dúzias), mas foi 1,5% superior à do primeiro trimestre de 2021 (18,9 milhões de dúzias). Assim, a Bahia teve o seu melhor resultado para os primeiros três meses do ano, nesse indicador, desde o início da série histórica do IBGE, em 1987.

No Brasil, a produção de ovos de galinha foi de 977,2 milhões de dúzias no 1º trimestre de 2022, 2,5% abaixo do quarto trimestre de 2021 (1,002 bilhão de dúzias) e 2,0% menor que a do primeiro trimestre do ano passado (996,8 milhões de dúzias). São Paulo segue como maior produtor de ovos do país, com 27,1% do total nacional no 1º trimestre de 2022. A Bahia fica no 11º lugar, com 2,0%.

Produção de leite na Bahia fica abaixo do recorde do 1º trimestre de 2021
A aquisição de leite cru na Bahia foi de 156,3 milhões de litros no primeiro trimestre de 2022, apresentando crescimento de 0,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior (156,1 milhões de litros), porém, ficando 2,9% abaixo do recorde do primeiro trimestre de 2021 (160,9 milhões de litros).

No primeiro trimestre de 2022, a aquisição nacional de leite cru feita pelos estabelecimentos que atuam sob algum tipo de inspeção sanitária (federal, estadual ou municipal) foi de 5,9 bilhões de litros. Houve queda de 9,2% frente ao trimestre imediatamente anterior (6,5 bilhões) e de 10,3% em relação ao primeiro trimestre de 2021 (6,6 bilhões). A Bahia é o sétimo maior produtor de leite do Brasil, respondendo, no primeiro trimestre de 2022, por 2,6% do leite adquirido no país. Minas Gerais segue liderando amplamente a aquisição de leite, com 25,5% do total.

Abate de bovinos cresce frente ao 1º trimestre de 2021
No primeiro trimestre de 2022, foram abatidas 233.466 cabeças de bovino na Bahia, o que representou uma queda de 3,7% frente ao quarto trimestre de 2021 (242.521 cabeças), mas um aumento de 8,0% frente ao primeiro trimestre do ano passado (216.163 cabeças). Apesar disso, o número de animais abatidos ficou 35,2% abaixo do recorde do estado, registrado no quarto trimestre de 2013 (360.170 cabeças naquele época).

No Brasil, no primeiro trimestre de 2022, foram abatidas 6,959 milhões de cabeças de bovinos sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária. Essa quantidade foi 0,03% inferior ao trimestre imediatamente anterior (6,961 milhões), mas 5,5% superior à do primeiro trimestre de 2021 (6,597 milhões). A Bahia é o 11º maior produtor de carne bovina do país, representando 3,3% do abate nacional. Mato Grosso continua liderando, com 16,1% de participação no 1º trimestre do ano.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itamaraju e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.
HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.