Bolsonaro oficializa candidatura à reeleição

Compartilhe

O presidente Jair Bolsonaro transformou a convenção nacional do PL, que o oficializou como candidato à reeleição, no último domingo (24) numa convocação para atos contra o Supremo Tribunal Federal (STF) no dia 7 de setembro. Ele chamou os presentes ao ginásio do Maracanãzinho, no Rio, a irem às ruas uma “última vez”. Sem citar nominalmente nenhum ministro da Corte, referiu-se a eles como “surdos de capa preta”.

“Nós não vamos sair do Brasil. Somos a maioria, nós temos disposição para a luta. Convoco todos vocês agora para que todo mundo, no 7 de setembro, vá às ruas pela última vez. Estes poucos surdos de capa preta têm que entender o que é a voz do povo, têm que entender que quem faz as leis são o Poder Executivo e o Legislativo. Têm que jogar dentro das quatro linhas da Constituição”, disse Bolsonaro, enquanto apoiadores gritavam das arquibancadas “Supremo é o povo”.

O presidente evitou citar as urnas eletrônicas, mas falou genericamente em “fraude” e avisou que só pretende passar o comando do país, “lá na frente”, a alguém eleito de forma “transparente”. 

“Nós, militares, juramos dar a vida pela pátria. Todos vocês aqui juraram dar a vida por sua liberdade. Repitam aí: eu juro dar a vida pela minha liberdade”, disse o presidente, dirigindo-se à arquibancada do ginásio e ao ex-ministro e agora candidato a vice, general Walter Souza Braga Netto. “Esse, Braga Netto, é o nosso exército”, complementou. 

Bolsonaro explicou ter escolhido um general como vice porque precisa de alguém que “não conspire” na posição e defendeu a presença de mais de 6 mil militares em cargos no governo.
A única promessa eleitoral do presidente foi estender para o ano de 2023 o pagamento do Auxílio Brasil a R$ 600, previsto originalmente para terminar em dezembro próximo.

A primeira-dama Michelle Bolsonaro abriu a convenção com um discurso de aceno ao eleitorado evangélico e também às mulheres. “Ele foi o presidente na história que mais sancionou leis de proteção às mulheres”, disse ela.

Ela ainda lembrou da facada recebida pelo presidente durante a campanha de 2018, em Juiz de Fora. “Naquele momento nós vivemos cada minuto na dependência de Deus”, contou. 
 

“Russos e ucranianos vão continuar vivendo juntos, e nós certamente iremos ajudar o povo ucraniano a se livrar do fardo desse regime absolutamente inaceitável” – Serguei Lavrov, chanceler da Rússia, reconhecendo pela primeira vez que um dos objetivos da invasão militar à Ucrânia é a derrubada do governo do presidente ucraniano Volodimir Zelenski.

Hospital entrega rim de paciente em saco para família 
Parece postagem de um desses sites de notícias fantasiosas. E possivelmente a família de Jeferson Bispo, 21 anos, um motorista de aplicativo se imaginou num pesadelo sem fim. Primeiro, o jovem foi baleado por dois homens, numa provável tentativa de assalto. Depois, com ele ainda internado no Hospital Geral Menandro de Faria (HGMF), a equipe médica entrega à esposa dele um rim dentro de um saco plástico. 

Após a repercussão do caso, o diretor do Hospital Geral Menandro de Faria, Ramon Nelson Bezerra de Lima Souza, foi exonerado do cargo, na última quarta-feira (27). O desligamento foi publicado no Diário Oficial do Estado da Bahia. Questionada sobre a exoneração e a relação com o caso de Jeferson, a Secretaria de Saúde do estado (Sesab) informou que a mudança “foi uma decisão a fim de aperfeiçoar a assistência na unidade”. A Sesab reconheceu que houve falha no fluxo de atendimento e afirmou que a função já está sendo corrigida. “O material [um dos rins de Jeferson] foi entregue novamente ao hospital, que providenciará a biópsia. Foi aberta apuração para identificação e correção do fluxo”, informou.

Marielle, presente!
 A vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018, ganhou uma estátua em sua homenagem, no centro do Rio, no local onde costumava se reunir com eleitores para prestar conta do mandato. A inauguração foi na quarta-feira (27), aniversário da parlamentar, que estaria completando 43 anos. Compareceram políticos, admiradores e eleitores, além de sua família.