Com recorde de vendas, picapes terão novas opções no Brasil

Compartilhe

O veículo mais vendido no mercado brasileiro no ano passado, entre automóveis e comerciais leves, foi uma picape, a Strada, da Fiat. Este ano a história se repete e, no acumulado de janeiro a abril, o utilitário vendeu mais que o Hyundai HB20 e o Chevrolet Onix, respectivamente, segundo e terceiro colocados.

Depois do boom dos SUVs compactos, que se multiplicaram em lançamentos entre 2015 e 2020, as picapes são o segmento da vez. De dezembro para cá, vários fabricantes apresentaram novidades, começando pela Strada, que finalmente começou a ser oferecida com transmissão automática.

A lista segue com atualizações na Renault Oroch, que ganhou revisão estética e um novo motor. As médias também ganharam novidades: a Ford Ranger trouxe a versão FX4, a Toyota Hilux (líder deste subsegmento) agregou uma versão esportiva (GR-Sport) e a Nissan Frontier passou por uma renovação.

A Ram, marca que atua com utilitários maiores, apresentou um novo produto, a 3500. Outra que lançou um modelo inédito no mercado brasileiro foi a Ford, com a Maverick. A picape tem comportamento de um sedã e se assemelha em porte a um SUV com caçamba.

Expansões
As possibilidades de expansão são grandes, e as montadoras estão focando em nichos. Foi o caso da Ram com o lançamento da 1500 Rebel, que chegou ao mercado no ano passado.

A picape tem capacidade para apenas 610 kg de carga, mas oferece muita performance com seu motor V8 de 5.7 litros a gasolina. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 6,4 segundos graças aos seus 400 cv.

A Ram 1500 Rebel tem 400 cv, mas tem capacidade para apenas 610 kg

A Ford também explorou bem as diferentes demandas. Criou uma versão com tração 4×2 com mais luxo, para consumidores que gostam de picapes, mas não vão utilizar o veículo para o trabalho – assim surgiu a Ranger Black.

Para os que buscam maior capacidade off-road, lançou a Storm e, posteriormente, a FX4. Para revidar, a Chevrolet também apresentou uma configuração aventureira para a S10, a Z71.

O que vai chegar?
Mesmo crescendo nas vendas, a Ranger já terá uma nova geração no mercado nacional em 2023. E, para otimizar custos, o fabricante norte-americano se associou com a Volkswagen. Assim, a nova geração da Amarok terá a mesma base da Ranger. E essa nova Ranger utiliza, em uma das versões, uma transmissão de 10 velocidades que foi desenvolvida com a General Motors e que atualmente equipa o Ford Mustang e o Chevrolet Camaro.

A nova geração da Amarok foi desenvolvida em conjunto com a Ranger

A Chevrolet que ganhar mais espaço nesse mercado e terá produtos acima e abaixo da S10. Para o ano que vem, a nova geração da Montana está confirmada. Mas não será mais uma picape derivada de um hatch compacto. O utilitário será maior, para concorrer com a Fiat Toro e terá elementos do Tracker.

Outro modelo, com nome familiar entre os brasileiros, irá chegar ao Brasil: a Silverado. A picape grande irá chegar para concorrer com a Ram 2500, que domina esse mercado.

A Chevrolet Silverado irá disputa com a Ford F-150 e Ram 2500 no Brasil

A Ford também está olho na festa da Ram e confirmou a chegada da F-150 ao país, em 2023. Ela chegará com importantes credenciais: é a picape mais vendida nos Estados Unidos há 45 anos e lidera o mercado norte americano, no geral, desde 1981.

A F-150 foi confirmada pela Ford e chegará em 2023 ao mercado brasileiro

Outra confirmação, desta vez para chegar já nas próximas semanas: Jeep Gladiator. É mais uma opção para consumidores que buscam picapes para atividades de lazer. Derivada do Wrangler, ela tem tração 4×4 reduzida e bloqueio dos diferenciais dianteiro e traseiro.

Derivada do Wrangler, a Gladiator irá estrear no país nas próximas semanas

Mais apostas
A Peugeot, que já tentou concorrer com a Strada e com a Volkswagen Saveiro com a Hoogar, irá estrear entre as picapes médias. O veículo é a Landtrek, uma cabine dupla fruto de uma parceria com a chinesa Changan será montada no Uruguai, e está programada para o segundo semestre.

A Peugeot irá disputar em um mercado inédito, o de picapes médias

A Great Wall, marca chinesa que comprou uma fábrica da Mercedes-Benz no interior de São Paulo, também irá disputar um espaço entre as picapes médias. O veículo será a Poer.

A opção chinesa será a Poer, da Great Wall Motors

Uma possibilidade ainda não confirmada é a Santa Cruz, da Hyundai. A picape começou a ser comercializa no segundo semestre do ano passado nos Estados Unidos e tem feito sucesso. Tem o mesmo porte da Fiat Toro.

A Santa Cruz utiliza o conceito de monobloco, como Toro e Oroch

Picapes elétricas
A Tesla, fabricante de elétricos comandada por Elon Musk, também terá uma picape, a Cybertruck. A produção terá início ano que vem, na recém-inaugurada fábrica da empresa no Texas, EUA.

A elétrica Tesla também quer uma fatia do mercado de picapes

Para os americanos, onde os três veículos mais vendidos são picapes, a oferta desses utilitários elétricos irá aumentar. Além da Tesla, a Ford lançou a F-150 elétrica e a Chevrolet irá colocar à venda uma configuração elétrica da Silverado.

Montadoras novas, como a Rivian, também querem uma fatia desse mercado: a R1T tem feito sucesso em salões e mostras de tecnologia.

HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.
HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.