Em 2º dia de protestos, professores ocupam secretaria de educação de Feira de Santana

Compartilhe

Um grupo de professores ligados ao Sindicato dos Trabalhadores da Educação da Bahia (APLB) ocupou o prédio da Secretaria Municipal de Educação (Seduc) de Feira de Santana, na tarde desta quarta-feira (18).

Os profissionais seguem o cronograma de três dias de paralisação e estão no local para cobrar respostas sobre o pagamento de salários atrasados, além de outras reivindicações.

Em nota, a Seduc informou que sindicalistas invadiram o prédio com o uso de equipamento de som com volume desproporcional para o ambiente de uma instituição pública, inviabilizando o funcionamento do órgão. Com a ação, todos os serviços foram suspensos, incluindo o atendimento aos pais e também aos professores recentemente contratados que estão sendo encaminhados para as escolas.

“Com este tipo de ação, o movimento paredista da APLB Sindicato inviabiliza o diálogo com o Governo Municipal que vem adotando todas as medidas para garantir o funcionamento pleno das escolas municipais. As repetidas paralisações de um grupo pequeno de professores vem causando constantemente uma série de transtornos às famílias dos estudantes”, destaca a pasta.

Em assembleia realizada na última quarta-feira (11), na sede da APLB em Feira, os trabalhadores em educação aprovaram paralisação nos dias 17, 18 e 19, pelo pagamento integral dos salários, reajuste salarial de 33,23%, alteração de carga horária, mudança de referência, reformulação do plano de carreira e melhores condições das escolas da rede municipal.

Procurada pelo CORREIO, a APLB Feira informou que segue no local até que a secretária de Educação, Anaci Paim, compareça para dialogar com a categoria.

Em resposta ao movimento sindical, a secretária afirmou que “a postura da APLB Sindicato é anti-educativa, numa tentativa clara de desestabilizar o funcionamento das escolas municipais. Reiteramos que as atitudes desse grupo de professores não favorece o desenvolvimento das atividades nas unidades de ensino, muito menos o diálogo com os docentes”. A secretaria reforçou que a falta de aulas implica em faltas e consequentemente no corte de salários pelos dias não trabalhados.

O prédio da Seduc segue ocupado, até às 16h50 desta quarta, com a expectativa da chegada da secretária no local.

Investimentos

O Governo Municipal de Feira de Santana destacou que segue comprometido com a Educação e com os alunos e vem priorizando a melhoria das condições oferecidas nas 207 escolas.

Nos últimos meses, diversos investimentos significativos foram feitos na Educação Municipal a fim de atender a todas as demandas das escolas, entre os quais, a contratação de 317 professores que já foram encaminhados para as unidades de ensino, a aquisição de 6.500 carteiras, a compra de todos os itens da alimentação escolar e também de fardamento que já está sendo distribuído para todos os alunos.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itamaraju e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.
HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.