Em jogo marcado por briga no fim, Vitória empata com Atlético Cearense fora de casa

Compartilhe

O que era um jogo para a torcida do Vitória lamentar apenas as chances perdidas em campo no empate em 1×1 contra o Atlético Cearense, ganhou contornos lastimáveis de violência que mascararam a boa atuação do time comandado por Fabiano Soares.

Muito antes da sequência de expulsões e agressões em campo, a bola rolou na noite deste sábado (11) no estádio Presidente Vargas (PV), em Fortaleza, e o Leão se comportou bem defensivamente, ao anular as investidas ofensivas do adversário na primeira etapa e, no segundo tempo, quase não sofrer finalizações. Faltou ao time um pouco mais de paciência e boa pontaria para converter as chances criadas em gols.

Nem a expulsão de Vanderlan, do Atlético, no segundo tempo (essa em circunstâncias de bola rolando) foi o suficiente para ajudar o Leão a encontrar o caminho das redes. O Vitória chegou a 11 pontos conquistados e se distanciou do G8 da Série C.

No primeiro tempo, o Vitória tinha dificuldade em encontrar espaços pelas laterais. Quando conseguiu encaixar um contra-ataque, abriu o placar. Após lançamento vindo da defesa do Atlético Cearense, o lateral Alemão ganhou a dividida contra Marcelinho, arrancou na intermediária, tabelou com Rafinha e serviu o atacante livre na área, que finalizou no alto para marcar. Esse foi o quarto gol do atacante com a camisa rubro-negra em cinco jogos. Ele é o artilheiro do time na Série C.

O gol de empate veio dez minutos depois. O meia Lucas Bessa cobrou uma bela falta e viu Lucas Arcanjo chegar certeiro na bola para mandar para escanteio. Bessa voltou a bater a bola parada e, dessa vez, o zagueiro Caio Acaraú recebeu uma bola escorada e empurrou para as redes de Arcanjo. 1 a 1 no placar.

Com o empate, Vitória segue com as atenções divididas na Série C. Enquanto mira uma vaga no G8, que classifica para a próxima fase da competição, ainda se preocupa com a iminência de retornar à zona de rebaixamento. O rubro-negro chegou a 11 pontos conquistados e viu o Ypiranga-RS, primeiro time dentro do G8, abrir cinco pontos de vantagem. Olhando para baixo, foi beneficiado com a derrota do Campinense, que é o primeiro no Z4, e está com dois pontos a mais.

Cenas lamentáveis

Apesar do bordão clichê, poucas expressões definem tão bem o que foi visto nos minutos finais da partida no PV. Já nos acréscimos, o meia Eduardo, do Leão, e o atacante Yan Costa, do Atlético, se estranharam e causaram tumulto dentro de campo. O árbitro Denis da Silva Serafim expulsou os doi atletas. Mas antes da partida reiniciar, uma nova confusão foi formada fora de campo. Yan partiu para cima de Eduardo, que acertou um soco na cara do atleta adversário.

Com o tumulto, ambos caíram no gramado e ainda foi possível ver o assistente técnico do Vitória, Ricardo Amadeu, acertando um chute no atacante do Atlético Cearense, que estava caído. As cenas foram capturadas pela transmissão do streaming DAZN. Amadeu também recebeu um cartão vermelho.

O árbitro ainda distribuiu cartões para o zagueiro Matheus Morais e Éverton Potiguar, do time cearense. A partida foi retomada para os minutos finais, mas nada que alterasse o placar.

Com a bola rolando o jogo também foi um festival de cartões amarelos. No total, foram sete para o Leão e e mais três do Atlético Cearense.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itamaraju e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.
HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.