Governador Rui Costa anuncia toque de recolher

O governador da Bahia, Rui Costa, anunciou nesta terça-feira (16) que a Bahia terá toque de recolher por causa do avanço da pandemia da Covid-19 no estado. A medida passa valer a partir de sexta-feira (19). A decisão ocorreu após reunião com representantes da União dos Prefeitos da Bahia (UPB), prefeitos e técnicos das secretarias estaduais da Educação e da Saúde.

O toque de recolher será válido por 7 dias, das 22h às 5h. De acordo com Rui Costa, o decreto será assinado nesta terça-feira e será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) de quarta-feira (17).

Segundo o governador, a decisão ocorre por causa da alta taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado, seguindo uma apresentação de técnicos da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab)mostrando que a Bahia alcançou uma taxa de 74% de ocupação dos leitos de UTI dedicados para atender pacientes com casos mais graves de Covid-19.

Veja detalhes do toque de recolher na Bahia:

  • Medida começa a valer a partir de sexta-feira, das 22h às 5h, por sete dias;
  • O toque de recolher é válido para Salvador e diversas cidades do interior da Bahia, exceto as regiões de Irecê, Jacobina, Alagoinhas e oeste do estado;
  • Estão proibidas atividades comerciais não essenciais;
  • As polícias Civil e Militar irão fiscalizar o cumprimento do toque de recolher;
  • Quem descumprir as regras pode ser preso e irá responder por crime contra a saúde pública;

De acordo com Rui Costa, a medida será válida para a maior parte das cidades baianas, exceto nas regiões de Irecê, Jacobina, na região de Alagoinhas e no oeste do estado, onde as taxas de ocupação dos leitos de UTI não são alarmantes.

“Nós precisamos conter a taxa de contaminação. Neste momento, quero fazer um apelo especial aos prefeitos, para que nos ajudem nessa mobilização. Pedir ajuda aos vereadores, deputados, enfim, a sociedade mobilizada para que a gente consiga conter o avanço do coronavírus e das variantes na Bahia”, completou.

“É fundamental para que a gente não presencie repetição de imagens tristes que vimos acontecer em outros lugares do país, com falta de leitos, com falta de UTI. Não vamos permitir”, disse Rui Costa.
O governador ainda afirmou que quem desrespeitar o toque de recolher poderá ser preso e responderá por crime contra a saúde pública.

“Nós vamos atuar, conforme a lei. A polícia Militar e Civil atuarão no sentido de orientação e, eventualmente, fechamento daquelas unidades comerciais como bares, restaurantes, ou festas, carros de som na rua, chamados de ‘paredão’, a polícia vai agir fortemente para impedir qualquer aglomeração desse tipo a partir das 22h”, disse o governador.

“Portanto, nessas regiões não será permitido, e será feito o devido processo legal, inclusive com indiciamento das pessoas por crime de saúde pública, por ameaçar a vida humana”, afirmou Rui.

Em relação a volta às aulas, Rui Costa destacou três critérios que precisam ser obedecidos: a redução do número de casos ativos, a diminuição do número de óbitos e a queda das taxas de ocupação de leitos.

“Definimos que esses critérios são os requisitos mínimos necessários para que possamos ter um retorno sem colocar em risco a vida de nossos professores, pais, alunos e todos os seus familiares”, concluiu.

De acordo com o secretário de Saúde, Fábio Vilas-Boas, “os dados indicam um risco real de colapso do sistema de saúde e consequente aumento na mortalidade. Nesse momento, apenas medidas de distanciamento social mais severas minimizarão as altas taxas de transmissão do vírus”. Nesta terça, o secretário anunciou que testou positivo para a Covid-19.

Ainda nesta terça, durante o #PapoCorreria, transmissão ao vivo onde Rui Costa tira dúvidas da população, o governador informou que existe a possibilidade do horário do toque de recolher ser ampliado.

“Se ao longo desses sete dias a situação se agravar ainda mais, nós podemos ampliar o horário do toque de recolher. Em vez de 22h, pode ser 20h, pode ser 18h”.

Segundo o governador, a ampliação do horário vai depender do comportamento dos números, seja de pacientes em leitos de UTI ou da UPA e também do crescimento de casos ativos.

Ainda durante a transmissão ao vivo, Rui Costa falou sobre a possibilidade de adotar o lockdown no estado.

“Se a situação degradar muito rapidamente aí nós iremos para medidas mais drásticas, como a Alemanha adotou, que é o fechamento de tudo, que ficou conhecido como lockdown”.

Alerta para colapso na saúde

O governador já havia anunciado que não descartaria o toque de recolher no estado. Na ocasião, ele disse que a medida seria “para evitar o pior”.

No último sábado (13), o governador também já tinha feito um alerta para colapso na saúde, já que diversos hospitais estão com 100% de ocupação das UTIs.

Nesta terça-feira, por exemplo, as cidade de Ilhéus e Itabuna estão com mais de 90% dos leitos de UTI ocupados para tratamento da Covid-19.

Ainda nesta terça-feira, de acordo com dados da Secretaria Estadual da Saúde, a Bahia registrou 3.849 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Do total de casos, 609.546 já são considerados recuperados e 15.084 encontram-se ativos.

O boletim tamém contabilizou 66 óbitos em diferentes datas, o que representa uma letalidade de 1,71%. O total de mortes pela doença no estado, desde o início da pandemia é 10.864.

Por | G1

Deixe seu comentário