Homem que estrangulou esposa no DF tem prisão mantida pela Justiça

Compartilhe

O Tribunal do Júri de Planaltina manteve a prisão preventiva de Silvestre Pereira de Araújo, 44 anos, por estrangular a companheira, Joana Santana Pereira dos Santos, 41 anos, em 19 de março. Após o feminicídio, o autor tentou suicídio, mas foi detido em flagrante por policiais.

O acusado matou a esposa durante discussão por conta de uma dívida que ele tinha com um agiota. O casal tinha quatro filhos, entre 6 e 17 anos.

A decisão sobre o indeferimento do pedido de revogação de prisão preventiva de Silvestre foi publicada na última quinta-feira (9/6), pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT).

  • Na Mira
    Após matar a mulher no DF, homem confessou crime ao irmão: “Fiz merda”
  • Feminicídio
    Na Mira
    Devendo agiotas, homem briga, mata companheira e tenta suicídio
  • Jacqueline dos Santos, vítima de feminicídio no DF
    Distrito Federal
    Painel mostra que 78% das vítimas de feminicídios no DF eram mães
  • Crime

    De acordo com os parentes, o homem ligou para um irmão pedindo para ele pegar os seus filhos. Na ocasião, o autor do crime explicou que matou a companheira, estava tentando tirar a própria vida e não queria que eles presenciassem o ato.

    Ao falar com o irmão, Silvestre teria dito que estava devendo muito dinheiro e que havia “feito uma merda muito grande”.

    Antes de ir à residência de Silvestre, o familiar decidiu contatar outro irmão. Foi quando os parentes acionaram a Polícia Militar. Equipes da PM foram até o endereço, arrombaram o portão da casa e se depararam com três crianças dormindo.

    Os filhos foram entregues a uma tia, enquanto os militares seguiam com as buscas no imóvel. Apenas um dos irmãos entrou na casa, acompanhado de um policial, para pegar uma bombinha de asma para o filho de Silvestre.

    A mulher e o autor estavam desacordados em cima de uma cama, dentro de um quarto trancado. A vítima tinha sinais de esganadura, e o homem apresentava corte no pescoço. A faca usada no crime estava em um móvel próximo à cama.

     


    0

    “Matei minha esposa”

    O Corpo de Bombeiros foi acionado e constatou que a mulher não já apresentava sinais vitais. O suspeito, entretanto, foi conduzido ao hospital. Durante atendimento na unidade da saúde, Silvestre Araújo chegou a falar: “Dívida, dívidas, eu briguei e matei minha esposa”.

    Segundo informações de pessoas que realizaram o atendimento no hospital, além do corte no pescoço, o homem tinha marcas de mordida pelo corpo. O caso foi registrado na 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina).

    Família sabia da dívida

    A família do preso, inclusive Joana, teria tomado ciência das dívidas de Silvestre havia poucos dias. A vítima, então, estaria procurando outro emprego para ajudar o companheiro a quitar os débitos.

    Em 2016, os três irmãos chegaram a trabalhar juntos em uma empresa, mas Silvestre acabou se endividando. Por isso, a administração da empresa passou a ficar com os outros irmãos e Silvestre resolveu abrir o próprio negócio.

    Nas redes sociais, Joana dizia ser mãe de três meninos e uma menina e se orgulhava da família.

    Quer ficar ligado em tudo o que rola no quadradinho? Siga o perfil do Metrópoles DF no Instagram.

    Quer receber notícias do DF direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesdf.

     

    O post Homem que estrangulou esposa no DF tem prisão mantida pela Justiça apareceu primeiro em Metrópoles.

    Participe do grupo e receba as principais notícias
    de Itamaraju e região na palma da sua mão.

    Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
    termos de uso e privacidade do WhatsApp.
    HOT & NEW
    Thank You
    You are now Subscribed to our product newsletter.
    HOT & NEW
    Thank You
    You are now Subscribed to our product newsletter.