Mesmo após promessa de Rui, Nova Rodoviária está distante da realidade

Compartilhe

Mais de dois meses após o governador Rui Costa (PT) adicionou a Nova Rodoviária no pacote de promessas feitas em homenagem aos 473 anos da capital, o projeto permanece, ao lado da Ponte Salvador-Itaparica e do VLT do Subúrbio, na lista das obras de papel anunciadas com pompa pelo petista. Em 29 de março, data do aniversário da cidade, Rui convocou a imprensa para apresentar investimentos nas áreas de mobilidade urbana, infraestrutura viária e saneamento. A agenda incluía ainda visita para inspecionar a construção do terminal rodoviário, em Águas Claras, embora não exista qualquer parede erguida no local escolhido para abrigar o espaço, um terreno de 127 mil metros quadrados pelo qual o governo pagou R$ 60 milhões em 2019.

Pneu furado
Mesmo com ordem de serviço assinada desde novembro de 2020, a Nova Rodoviária de Salvador está longe de se tornar realidade. Muito menos de ser concluída até o fim deste ano, como foi garantido pelo governador, ao autorizar o início das obras que jamais começaram.

Buraco no embarque
Para tirar o projeto da prancheta, o governo do estado precisará antes resolver um grande pepino com o consórcio que venceu a licitação para erguer e operar o terminal, formado pela construtora Andrade Mendonça e pela Sinart. Segundo apurou a Satélite, a empreiteira desistiu subitamente do negócio. Como a principal expertise da Sinart é gerir rodoviárias, incluindo a de Salvador, caberia à Andrade Mendonça construir o equipamento. Diante da lacuna, os esforços foram concentrados na busca por outro parceiro com know-how em construção civil.

Me dá um dinheiro aí
Quase três semanas após assegurar o avanço da obra como parte dos presentes pelo aniversário da capital, o governo do estado encaminhou à Assembleia Legislativa um pedido para que a Casa autorize o Executivo a contrair empréstimo de R$ 100 milhões junto à Caixa, com objetivo de investir no sistema de acesso à Nova Rodoviária. Contudo, em março do ano passado, a Assembleia já havia autorizado o governo a captar R$ 1,5 bilhão com o Banco do Brasil, sob a justificativa de investir em infraestrutura de transportes e mobilidade urbana, com destaque para o futuro terminal.

Fé no quarteto
Pela primeira vez fora da lista de partidos com deputados federais eleitos pela Bahia, o MDB aposta em quatro nomes para tentar superar o fiasco de 2018: o ex-secretário estadual de Saúde Fábio Vilas-Boas, o ex-deputado Luiz Argôlo, o ex-prefeito de Ribeira do Pombal Ricardo Maia e o deputado federal Uldorico Júnior, recém-filiado à sigla.

Tática do medo
Ameaçar juízes que descobriram fraudes milionárias na Comarca de Paulo Afonso era método usual da organização criminosa desarticulada na terceira fase da Operação Inventário, deflagrada ontem pelo MP da Bahia. Tudo para proteger o juiz aposentado Rosalino Almeida, preso por integrar o esquema quando atuava na cidade. 

A situação que estamos passando é frustrante e angustiante, porque os prefeitos não possuem condições de honrar os compromissos. Temos que encontrar um denominador comum
Zé Cocá, prefeito de Jequié e presidente da União dos Municípios da Bahia, ao desabafar sobre as dificuldades para pagar o valor mensal fixado no parcelamento previdenciário especial

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itamaraju e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.
HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.