‘O governo estadual tem que olhar para seu povo’, diz ACM Neto ao lado de Bruno Reis

Compartilhe

Esse foi o primeiro cortejo do Dois de Julho em que Bruno Reis participou como prefeito, e foi também o primeiro em que ACM Neto caminhou depois de ter deixado a prefeitura. Mas, na prática, o que se viu foi uma versão 2019 atualizada. A atenção do público foi igual ao período pré-pandemia, os dois integrantes do partido União Brasil dançaram e posaram para fotos e também conversaram sobre o futuro e sobre superstições. Os apoiadores vestiram uma camisa azul formando um tapete que podia ser visto de longe no cortejo.

Na saída da Lapinha, bastante concorrida, os dois políticos foram cercados pelo público. Uma banda de percussão deu o tom que acompanhou o cortejo até o final. O prefeito aproveitou a oportunidade para anunciar que fará uma reforma do local da festa e que o Pavilhão 2 de Julho, sede dos carros do Caboclo e da Cabocla, também sofrerá intervenções, para as celebrações dos 200 anos da Independência da Bahia, em 2023. 

ACOMPANHE AQUI A COBERTURA COMPLETA DO DOIS DE JULHO

“Será feita toda a requalificação do Largo da Lapinha, a restauração do Pavilhão 2 de Julho para a implantação de um memorial da Independência, e a realização de um calendário ativo com muitos eventos, que vão coroar o 2 de Julho do ano que vem com uma grande festa. A intenção é firmar definitivamente esta como uma das datas na qual teremos grandes eventos, atraindo turistas e visitantes à nossa cidade”, afirmou.  

Ele precisou de fôlego para caminhar. Enquanto a multidão se apertava na passagem pela Rua dos Perdões, um apoiador levou um chapéu de palha e pôs na cabeça do prefeito, que aproveitou a brincadeira para arriscar alguns paços de forró. Bruno Reis também comentou sobre a emoção de estar participando pela primeira vez da festa como prefeito. Ano passado, o 2 de Julho teve apenas a celebração no Largo da Lapinha, sem a tradicional caminhada até o Pelourinho. 

“É uma festa na qual homenageamos a nossa história, os nossos heróis, é a data mais importante da Bahia. Estávamos na expectativa de voltar a ter esse calor humano nas ruas, ver a grande participação popular, de celebrar essa data tão importante e, agora como prefeito, tendo a oportunidade de estar ao lado do nosso povo. O povo só é mais forte e próspero quando celebra a sua história”, disse Reis que assumiu a prefeitura em janeiro de 2021 – já no período da pandemia quando o desfile cívico foi suspenso.

Ele também afirmou que a cidade vive um momento de autonomia administrativa e financeira, contou que a mudança do circuito do carnaval ainda está em discussão e comentou sobre o atentado que deixou um morto e sete baleados na Estação Pirajá, na sexta-feira (1º).

“A partir do dia 2 de outubro, quando a Bahia promover a mudança que nós esperamos, teremos um governador que vai tratar a segurança pública com a seriedade que ela merece, enfrentando os problemas e assumindo a responsabilidade, que é o que está faltando hoje para que cenas com essa de Pirajá, que a gente vê nos bairros da cidade, amanhecendo em baixo de tiro, não se repitam”, afirmou.

Agitação
Bruno e ACM Neto fizeram o cortejo juntos, mas em alguns momentos se afastaram para cumprimentar eleitores. Nas imediações do Boqueirão, Neto estava alguns passos à frente do prefeito e se viu em uma situação onde vários eleitores disputaram para conseguir fazer uma foto com o pré-candidato. Entre um abraço e outro, ele conseguiu atender o grupo.

“Depois da pandemia essa é a primeira grande manifestação popular da Bahia nas ruas. Então, com certeza é motivo de muita emoção a gente estar aqui hoje sentindo falta desse contato tão amplo e democrático, com pessoas de todos os cantos da Bahia que estão aqui participando da comemoração dessa data tão importante para a nossa independência. Estou muito feliz com o resultado que temos visto nas ruas, o carinho e a confiança das pessoas, isso tudo só aumenta ainda mais o nosso entusiasmo e a nossa convicção de que estamos no caminho certo”, afirmou o pré-candidato ao governo do estado.  

Ele desfilou ao lado do pré-candidato ao Senado Cacá Leão (PP), da vice-prefeita de Salvador Ana Paula Matos, secretários, vereadores, deputados e outras autoridades do estado. Em entrevista à imprensa, Neto destacou que, desde 2011, a Bahia ocupa o primeiro lugar em mortes violentas em todo o país, além de ser o último estado em qualidade de ensino. Além disso, é o estado com maior número de desempregados no Brasil. Desde que deixou a prefeitura, em 2021, ele já percorreu mais de 150 cidades pelo interior do estado.

“Existe um distanciamento claro da atual gestão e as cidades do interior do estado, e isso não pode acontecer. A Bahia tem um grande território, cada região tem sua particularidade. E essas características precisam ser avaliadas e respeitadas durante as tomadas de decisões. É obrigação do governo estadual olhar para seu povo, para essas singularidades de cada parte do nosso estado, e garantir segurança, saúde pública de qualidade, educação, emprego e oportunidades para geração de renda”, afirmou.

O prefeito ainda comentou sobre o 2 de Julho ser considerado tradicionalmente um termômetro político e destacou a consolidação do projeto liderado por ACM Neto na corrida pelo Governo do Estado, ressaltando que a grande participação popular evidencia o sentimento de mudança presente hoje na Bahia. 

“O termômetro vai estourar, porque a temperatura está mais alta possível. Esse, sem sombra de dúvidas, de toda a nossa história de mais de 20 anos de tradição em que participamos dos festejos do Dois de Julho, foi o maior em participação popular e com maior adesão das pessoas ao nosso projeto”, frisou o gestor da capital baiana. 

Questionados sobre superstições, os dois políticos foram rápidos na resposta. Bruno Reis disse que a partir do dia 15 de agosto em toda campanha ele vai usar apenas azul, em uma alusão a cor do partido União Brasil e a corrida eleitoral. Já ACM Neto fez mistério. “Tenho algumas, mas não vou contar”, e sorriu. 

HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.