Oito rodoviários já pediram transferência após arrastões em Sussuarana: ‘Muito abalados’

Compartilhe

O alvo dos arrastões em Sussuarana não são somente os motoristas que passam pela Avenida Ulysses Guimarães. Os rodoviários também. Oito deles, que já foram vitimas quando trabalhavam, precisaram ser transferidos para outras linhas num período de seis meses. 

“Ficaram muito abalados. Alguns em pânico porque presenciaram até troca de tiros entre bandidos e a polícia durante assalto. Esses oito rodoviários estão rodando em outras linhas, algumas próximas, embora Salvador esteja perigosa da Barra ao Subúrbio”, declarou um despachante. 

Como no final de linha de Sussuarana é uma rotatória, não há espaço para a permanência, mesmo em horários alternados. Os 50 ônibus que fazem as quatro linhas para os moradores do bairro e adjacências têm que aguardar na Avenida Ulysses Guimarães, nas imediações na Escola Municipal Eraldo Tinoco. Apesar do trecho ser conhecido por uma intensa movimentação de pelo menos quatro unidades da Polícia Militar, os criminosos são audaciosos e roubam também os rodoviários. 

“Eles vêm pra pegar os celulares, porque ainda não tem dinheiro, pois é o momento que não tem passageiros. Em média, nos dois turnos, trabalham 200 motoristas e cobradores. Ou seja,  eles ficam de olho nos 200 aparelhos. O negócio aqui está muito complicado”, disse o despachante. 

A reportagem conversou também com dois rodoviários, que relataram como é a abordagem dos bandidos. “Eles aproveitam a distração da gente dentro do carro (ônibus). Saem desse matagal (apontando para uma mata no lado direito da via)  ou param a moto um pouco distante e vem andando e vão rendendo quem estiver dentro (do ônibus). Fazem o arrastão pra levar os nossos celulares”, contou um motorista. 

Os arrastões são diários e têm hora pra acontecer. “Das 4h às 7h e das 17h30 às 19h. Porque são períodos de pouca movimentação na avenida. Ou o comércio ainda não abriu ou o comércio está fechando”, relatou um cobrador. Ele disse que os bandidos contam ainda com outras vantagens. “No caso dos roubos contra os motoristas, eles aguardam os carros reduzirem para passar pelos quebra-molas. No trecho têm três, o que facilita a ação dos bandidos”, contou ele. 

O Sindicato dos Rodoviários disse que tem conhecimento dos arrastões contra a categoria em Sussuarana. “Muitos já nos comunicaram dos assaltos, isso é fato. Sabemos que muitos também já foram retirados da linha, porém não nos informaram o motivo. No entanto, já encaminhamos um ofício à Polícia Militar, pedindo a presença fixa de viaturas nos períodos de maior incidência dos assalto relatados pela categoria”, declarou Tiago Ferreira, um dos dirigentes da entidade. 

Procurada, a Polícia Militar informou que, de acordo com informações preliminares da 48ª Companhia Independente da PM (CIPM/Sussuarana), na noite de quarta-feira (11), “policiais militares da unidade foram acionados por mototaxistas, que compareceram à sede da Unidade e informaram sobre roubos na região da Avenida Ulisses Guimarães. Guarnições foram até o local realizaram rondas, mas não localizaram os suspeitos”.

HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.
HOT & NEW
Thank You
You are now Subscribed to our product newsletter.